quarta-feira, 16 de Março de 2011

Estudo Sobre Influência que a Prática de Pilates, de um modo organizado e regular, tem sobre a Saúde Física, Mental e Comportamental dos praticantes

A prática regular de Pilates, a partir de um período de três a seis meses, revela uma melhoria geral do estado físico, mental e comportamental, com níveis de diminuição do stress, melhor relaxamento e uma maior facilidade em dormir à noite, bem como sucesso ao nível da auto-estima.

Este estudo, realizado num universo de pessoas activas, a viver em meio citadino, de classe média com preocupações ao nível da sua Saúde e Imagem, e, que praticam Pilates há pelo menos três meses, pretende certificar que os praticantes assíduos e regulares apresentam benefícios reais (efectivos).

- Os dados recolhidos relativamente à Saúde Física são MUITO MOTIVADORES:
- Apresentaram melhoras significativas de alterações da tensão arterial (71%) e de dores nas articulações e coluna (75%).

- Melhoraram igualmente a flexibilidade e a falta de força em cerca de 76%.

A Saúde Mental TAMBÉM MELHOROU:

- Antes de iniciarem a prática de Pilates, 34% dos alunos descreviam o seu estado psíquico como “ansioso” e 17% como “stressado”.

- Depois de iniciada a prática, 38% dos alunos referiu sentir-se “mais relaxado”, 31% “mais activo e positivo” e 14% maior facilidade em dormir à noite.

Ao Nível Comportamental, mais de74% dos inquiridos afirmou ter notado alterações, com 10% a declarar também ter aumentado a sua auto-estima.

Estas alterações ocorreram três a seis meses depois de se terem iniciado no Pilates.

O estudo efectuado demonstra o potencial da prática de Pilates na melhoria do estado de Saúde Física, Mental e Comportamental dos praticantes.


Artigo elaborado por: Joana Mendia
                                     Instrutora e Personal Trainer de Pilates
                                      (Certificada pelo Pilates Institute/ALM Pilates)
  

terça-feira, 15 de Março de 2011

Benefícios da Prática Pilates

- Melhor postura
- Prevenção de lesões
 - Aumento da flexibilidade e mobilidade das articulações
 - Tonificação e fortalecimento dos músculos
 - Melhoria dos sistemas respiratório, cardiovascular e circulatório
 - Força e estabilidade do centro do corpo.
 - Fortalecimento dos abdominais e dos músculos que suportam a coluna
 - Diminuição dos níveis de stress, reduzindo a tensão e a fadiga
 - Revitalização geral do corpo (e do espírito)
 - Melhor desempenho sexual
- Optimização das performances desportivas.
 - Bom complemento para qualquer tipo de treino
 - Maior auto consciência corporal

Principios Método Pilates

CONCENTRAÇÃO: na execução de cada exercício, sentimos mentalmente cada parte do corpo, da cabeça aos pés, independentemente da zona alvo do exercício. Esta técnica é por isso apelidada de "thinking way of moving", transformando um pensamento num movimento físico - activação neuromuscular

RESPIRAÇÃO: VITAL.  A respiração é toráxica e lateral. Por regra, expira-se sempre no maior esforço. Ajuda na melhoria da consciência corporal
"Milhões de pessoas nunca aprenderam a arte de respirar"
Joseph Pilates

CENTRALIZAÇÃO: Ao centro (zona central do corpo, ou tronco) chamamos a "power house" pois ao adquirir o controlo do centro adquirimos o controlo de todo o nosso corpo. Pilates visa reequilibrar posturalmente o tronco, e torná-lo funcionalmente mais forte. São recuperadas as funções essenciais dos músculos posturais, as quais muitas vezes tinham sido abandonadas devido às actividades sedentárias e más posturas.

CONTROLO: Deverá utilizar o controlo do seu corpo de forma a retirar os maiores benefícios do exercício. Quanto mais lenta a execução, maiores os benefícios e mais energia se obtém.
PRECISÃO: É difícil treinar o corpo para a máxima precisão, mas depois disso acontecer nenhum movimento é impossível, apenas leva mais ou menos tempo a conseguir fazê-lo. Saber que podemos contar com o nosso corpo, no dia a dia, sem restrições provém da precisão com que o treinarmos.

FLUIDEZ: Os movimentos não têm início nem fim, como numa roda gigante. Desta forma, o exercício aproveita tanto a fase concêntrica como a fase excêntrica do movimento, resultando num treino equilibrado e funcional.

ISOLAMENTO: Aprender a isolar o trabalho de cada músculo, descontraindo as zonas que não são necessárias, permite identificar zonas fracas e trabalhá-las isoladamente.

ROTINA: A repetição e a frequência levam à excelência, o que também se aplica ao Pilates. Esta técnica não substitui qualquer outra actividade física, mas prepara o seu corpo para que tenha um melhor desempenho nas actividades que já pratica.
“Após as 10 primeiras aulas, o praticante sente que o corpo mudou; após 20 aulas, que as mudanças são visíveis ; após 30, as demais pessoas começam a notar as mudanças”
Joseph  Pilates

História do Método Pilates

 A história e o homem por detrás do método.

De 1880 até à actualidade. Ele sonhou com o dia em que "Pilates" se transformasse uma palavra comum. "eu estou cinquenta anos antes do meu tempo," disse uma vez. E estava certo. Joseph Hubertus Pilates nasceu perto de Dussledorf, na Alemanha, em 1880. Foi uma criança doentia, que sofreu de asma, raquitismo e febre reumática, e dedicou a sua vida a tornar-se fisicamente mais forte. Na sua juventude, Pilates estudou e tornou-se um executante exemplar de musculação, mergulho, sky e ginástica. (Aos 14 anos, já estava fisicamente desenvolvido o suficiente para pousar para o desenho de mapas anatómicos).

Em 1912, Pilates mudou-se para Inglaterra, onde começou por ganhar a vida como lutador de boxe, artista de circo, e treinador de defesa pessoal a detectives. Com o início da primeira guerra mundial, Pilates foi internado num campo em Leicester, e mais tarde na Isle of Man. Pilates tornou-se enfermeiro no Campo, e treinou outros internos em exercício físico. Construiu uma reputação quando nenhum desses internos sucumbiu a uma epidemia que matou milhares. Depois da guerra, Pilates continuou a desenvolver um programa de fitness em Hamburgo, onde trabalhou com a força policial local. Desencantado com o exército Alemão, decidiu mudar-se para a América. No barco para Nova Iorque conheceu a sua futura esposa, Clara. Enquanto Joe foi vivo, apenas se conhecem dois alunos, Carola Trier e Bob Seed, que tenham aberto o seu próprio estúdio. Trier, que tinha uma extensa experiência em dança, conseguiu chegar aos Estados Unidos após ter fugido um campo de concentração Nazi em França, tornando-se contorcionista de um show. Carola voltou a encontrar-se com Pilates em 1940, quando uma lesão não relacionada com a dança terminou abruptamente a sua carreira como bailarina. Joe ajudou-a a abrir o seu próprio estúdio no final dos anos 50, e ficaram amigos próximos até às respectivas mortes de Joe e Clara.

Quando Joe faleceu, não deixou testamento nem designou um sucessor para continuar o trabalho de “Pilates”. No entanto, o seu trabalho iria continuar. Clara continuou a operar aquilo que era chamado como o Pilates Institute, na Oitava Avenida em Nova Iorque, de que Romana Kryzanowska se tornou a directora por volta de 1970. Kryzanowska tinha estudado com Joe e Clara no início dos anos 40 e, depois de um intervalo de 15 anos devido a uma mudança para o Peru, retomou os seus estudos. Outros estudantes de Joe e Clara abriram os seus próprios estúdios. Ron Fletcher era um bailarino Martha Graham, que estudou e se aconselhou com Joe a partir de 1940, devido a um mal de joelhos crónico. Fletcher abriu um estúdio em Los Angeles em 1970, onde atraiu muitas estrelas de Hollywood. Clara gostava particularmente do trabalho de Ron, e deu-lhe a sua benção para continuar o trabalho e o nome de “Pilates”. Como Carola Trier, Fletcher trouxe inovações e progressões ao trabalho de “Pilates”. As suas evoluções variantes de “Pilates” foram inspiradas tanto pelos seus anos de Bailarino Martha Graham, como por outro mentor, Yeichi Nimura. Kathy Grant e Lolita San Miguel também foram alunos de Joe e Clara que se tornaram instrutores. Grant assumiu a direcção do Bendel’s Studio em 1972, enquanto San Miguel foi ensinar Pilates no Ballet Concierto de Puerto Rico in San Juan, Puerto Rico. EM 1967, mesmo antes da morte de Joe, foram atribuídos diplomas pelo State University of New York a Grant e San Miguel para ensinar “Pilates”. Pensa-se que estas são as únicas praticantes a ter sido certificadas oficialmente por Joe.

MÉTODO ADAPTADO A CADA INDIVÍDUO

Ron Fletcher aponta que o próprio Pilates ensinava, a alunos diferentes, diferentes técnicas e variações, dependendo das suas necessidades. Ron e outros, no estúdio de Joe, chegaram a ser ensinados a fazer um exercício de uma forma, apenas para na semana seguinte lhes ser dito que deveriam fazer o mesmo exercício de outro modo. Contudo, “Pilates” não é só adaptável a cada indivíduo: é também possível de ser melhorado, o que vem com a experiência, e com o crescente conhecimento que temos sobre o funcionamento do corpo humano. É um método vivo e em constante evolução.

O SONHO
Quando Joseph Pilates morreu em 1967, o seu método era praticamente desconhecido fora do grupo restrito constituído por dançarinos, actores, e clientes ricos que tinham treinado no seu estúdio. Joe acreditou fervorosamente no seu trabalho e quis que cada escola e ginásio o ensinassem. Sonhou com o dia em que "Pilates" se transformasse uma palavra comum. "eu estou cinquenta anos antes do meu tempo," disse uma vez. Estava certo. Hoje, só nos EUA, mais de cinco milhões de americanos praticam Pilates, e os números crescem exponencialmente. Agora, com o nome Pilates livre das limitações aplicáveis a uma marca registrada, o sonho de Joseph Pilates pode ainda transformar-se numa realidade.

Michael King (formador internacional do Método Pilates)

Definição do Método Pilates

Fortalecimento do Corpo de Dentro para Fora
Pilates é um método de treino físico, desenvolvido no final do século XX pelo Sr. Joseph Humbertus Pilates. Pilates chamou a este método "Contrologia", referindo-se à forma como o método encoraja a utilização da mente para o controlo do músculo.
O programa foca-se nos músculos posturais do tronco (chamado "core"), que ajudam o corpo a manter o equilíbrio e providenciam o suporte essencial da coluna vertebral.
 Mas, sobretudo, o método de Pilates ensina a tomar consciência da respiração, do alinhamento da coluna e fortalece os músculos mais profundos do tronco, os quais são importantes para aliviar e prevenir as dores de costas.